fbpx

Terceira Idade e as doenças oculares: Retinopatia Diabética

Terceira Idade e as doenças oculares: Retinopatia Diabética

Já estamos no terceiro post sobre as doenças oculares mais comuns na terceira idade. Aproveite esse momento de reflexão sobre a saúde dos idosos e tome conhecimento também sobre a saúde ocular dessa população.

Hoje falaremos sobre a retinopatia diabética, que, se não tratada corretamente, pode levar a cegueira. Ela é resultado de alterações vasculares provocadas pela alteração na glicemia e podem ser de dois tipos:

1.Não proliferativo: ocorre quando surgem micro aneurismas, micro hemorragias e exsudatos, decorrentes das alterações vasculares da retina, e podem afetar a mácula, que é a responsável pela visão central.

2.Proliferativa: quando há a proliferação de vasos sanguíneos na retina, chamados de “neovasos” e também decorrentes das alterações glicêmicas. Esses neovasos são extremamente frágeis e

podem sangrar e proliferarem para o interior do olho causando graus variados de destruição ou descolamento da retina, dificuldades de visão e cegueira. Trata-se de uma forma mais avançada e grave.

Nos dois casos, além do tratamento realizado pelo oftalmologista, também é fundamental o controle da glicemia e do diabetes.

A SP Oftalmo é uma clínica oftalmológica que atende a diversos convênios e com diferentes tratamentos, desde consulta de rotina a cirurgias como catarata, blefaroplastia ou refrativa. Temos 2 unidades no Jardins e na Saúde, agende sua consulta ou tire suas dúvidas clicando aqui

 

Share: